mOtNoiR: VOAR

20 de fev de 2008

VOAR

Engraçado, é a terceira vez que tenho o mesmo sonho. Não que seja ruim sonhar a mesma coisa por três dias, afinal de contas não é um sonho ruim, na realidade é até meio estranho. Desde pequeno tenho vontade de voar, sentir o vento em meu rosto e ser livre, planar pelas ruas e então ascender aos céus até cansar de subir e deixar cair-me em queda livre até que, perto das montanhas, decida reaver minha liberdade com um rasante sobre um sereno e arborizado vale, onde encontraria meus amigos pássaros e dançaríamos felizes e despreocupados pelo céu afora.
Diferente das pessoas que conheço, nunca sonhei que voava. Por diversas vezes já caí da cama tentando alçar vôo – em sonho, é claro – mas sempre em vão, até anteontem.

No sonho, eu acordo em minha cama ao ouvir um barulho na cozinha, penso que deve ser Maria, minha esposa, preparando o café, como de costume e lembro que ela ainda não me acordou delicadamente com seu reconfortante chamado matutino: “Zé! O café está pronto, meu amor! Você tem que trabalhar!” pronunciado rapidamente em alto - alto mesmo - e bom – nem tanto – som, também como de costume. Rapidamente me levanto, abro a janela sem fazer barulho, vejo aquele céu azul claro quase sem nuvens, subo, com um certo esforço devido à idade, no beiral e com um salto, pela primeira vez realizo meu sonho.

- Zé! O café está pronto, meu amor! Você tem que trabalhar.

Exatamente assim... Acho que nunca esquecerei isso. Bom, no sonho, após saltar da janela vôo em círculos sobre minha casa e quando decido ir embora e ser livre, sinto uma dor no coração, como se tivesse perdido a coisa mais importante para mim.

- Zé! Levanta meu amor, vai chegar atrasado no trabalho!
- Eu já me aposentei, meu bem. Faz uns dez anos....
- É verdade, não é? Acho que estou ficando meio doida. Ai-ai...
Quiero ver, outra vez, tus ojitos de noche serena...

.......bydavidtaveira....oeremitaverde.

0 comentários:

 
BlogBlogs.Com.Br